segunda-feira, 30 de setembro de 2013

O ÚLTIMO CONVERTIDO DE JOHN HARPER



Duas horas e quarenta minutos depois do Titanic colidir com o iceberg, ele afundou nas águas geladas.

Centenas se ajuntaram em barcos e botes salva-vidas, e outros se 

agarraram a pedaços de madeira  esperando sobreviver até que 

chegasse socorro. 

Durante cinquenta minutos horríveis os gritos de  socorro encheram a

noite. Eva Hart disse: “O som das pessoas se afogando é algo que não

posso descrever para você.  E ninguém mais pode. É um som 

horrível. E há um silêncio terrível que o segue”. 

O sobrevivente coronel Archibald Gracie chamou  isso de “a cena 

mais lastimável e horrível de todas. Os gritos comoventes dos 

que estavam à nossa volta ainda soam nos meus ouvidos, e eu me 

lembrarei deles para o resto da minha vida”.

Durante aqueles 50 minutos, um homem agarrado a uma tábua

chegou perto de John Harper. Harper, que estava se debatendo

na água, gritou: “Você é salvo?” A resposta foi: Não”. Harper gritou 

as palavras da Bíblia: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás

salvo”. Antes de responder, o homem sumiu na escuridão.

Mais tarde, a correnteza os aproximou novamente. Mais uma vez 

Harper, que estava morrendo, gritou a pergunta: “Você é salvo?” 

Mais uma vez ele recebeu a resposta: “Não”. 

Harper repetiu as palavras de Atos 16.31: “Crê  no Senhor Jesus 

Cristo e serás salvo”.

Harper, que estava se afogando, soltou, então, as mãos do objeto em

que se segurava na água gelada e desceu para seu túmulo no oceano. 

O homem que ele tentou evangelizar confiou em Jesus Cristo. 

Mais tarde ele foi socorrido pelos barcos salva-vidas do navio S. S. 

Carpathia.



Em Hamilton, Ontario, este sobrevivente testemunhou que foi o

“último convertido” de John  Harper.

O último convertido de Harper foi alcançado pelas últimas palavras

de Harper: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo”.


O último herói do Titanic. Moody Adams. 
 
Obra Missionária Chamada da Meia-Noite. 
 
Porto Alegre-RS. 1998.

Nenhum comentário:

Postar um comentário