sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Conversão: Charles Haddon Spurgeon (1834-1892)



 “Irmãos, se algum dentre vós se tem desviado da verdade, e alguém o converter, saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho um pecador, salvará da morte uma alma, e cobrirá uma multidão de pecados” (Tiago 5:19-20).

O verdadeiro crente está sempre prazeroso de ouvir tudo o que diz respeito à salvação de sua própria alma. Ele se alegra ao ouvir do Plano da Aliança elaborado para ele desde toda a eternidade, do grande cumprimento na Cruz do Calvário, de todas as estipulações do Salvador, da aplicação destes pelo Espírito Santo, da garantia que o crente tem na Pessoa de Cristo e dos dons e graças que acompanham a salvação de todos aqueles que são herdeiros dos mesmos. Mas tenho certeza que profundamente satisfeitos como estamos quando ouvimos falar de coisas que toquem a nossa própria salvação e libertação do inferno, nós, como pregadores de Deus e como novas criaturas em Cristo, tornando-nos semelhantes a Ele, temos a verdadeira benevolência do espírito e, portanto, estamos sempre muito felizes quando ouvimos, falar ou pensar sobre a salvação dos outros! Ao lado de nossa própria salvação, tenho certeza que, como cristãos, devemos sempre valorizar a salvação de outras pessoas. Devemos sempre desejar que o que foi tão doce para o nosso próprio paladar possa também ser provado por outros. E o que tem sido de tão inestimavelmente precioso, de valor inestimável para as nossas próprias almas também possa se tornar a propriedade de todos aqueles a quem Deus pode se agradar de chamar para a vida eterna. Estou certo de que, amados, agora que estou prestes a pregar sobre a conversão dos ímpios, vocês irão tomar tão profundo interesse nisto como se fosse algo que imediatamente concernente às suas próprias almas! Afinal de contas, tais foram alguns de vocês um dia! Vocês eram não convertidos e ímpios! E se Deus não tivesse levado o pensamento para você e posto o Seu povo para lutar por suas almas, que teria sido de vocês? Procure então, exercer a caridade e benevolência para com os outros, que Deus e o povo de Deus primeiro exerceram para com vocês.

[...].

“Desviados, que sentem a sua miséria”: Eu vou irei atrás de vocês em um momento! Pobre desviado, uma vez você era um cristão. Você acredita que você fosse? “Não”, você diz: “Eu acredito que eu enganei a mim mesmo e a outros. Eu não era filho de Deus”. Bem, se você fez, deixe-me dizer-lhe que, se você reconhecer isto, Deus te perdoará! Suponha que você enganou a Igreja – você não é o primeiro que fez isso. Há alguns membros desta Igreja, eu temo, que o fizeram e não foram descobertos. Eu digo a você, seu caso não está perdido! Esse não é o pecado imperdoável! Alguns que tentaram enganar até os escolhidos de Deus ainda não foram abandonados! E o meu Mestre diz que Ele é capaz de salvar perfeitamente (e você não foi além do extremo) todos os que vêm a Ele! Venha então, aos seus pés – lance-se em Sua misericórdia. E mesmo que você uma vez tenha entrado no Seu arraial como um espião, Ele não vai te enforcar por isto, mas estará contente por você como um troféu de misericórdia! Mas se você fosse um filho de Deus eu posso dizer honestamente: “Eu sei que eu fiz O amo e Ele me ama,” Eu te digo Ele ainda te ama! Se você tem ido tão longe perdido, você é tão Seu filho como sempre! Apesar de você ter fugido de seu Pai, volte, volte! [...].

[...].

Jesus Cristo diz: “Vinde a Mim, todos os que estais cansados e a oprimidos, e eu vos aliviarei.” Você ouve suas palavras convidativas? Você vai desviar de Seus doces olhares de misericórdia? A Sua Cruz não te influencia? Não têm os seus sofrimentos poder para trazê-lo aos Seus pés? Ah, então o que posso dizer? Apenas o braço do Espírito, que é mais poderoso do que o homem, pode fazer derreter corações duros e curvar vontades obstinadas para o chão!

Pecadores, se vocês confessarem os seus pecados, nesta manhã, há um Cristo para você. Você não precisa dizer: “Oh, que eu soubesse onde encontrá-lO”. A Palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração. Se você, com seu coração, crer - e com a boca confessar o Senhor Jesus, você será salvo, pois, “Aquele que crê e for batizado será salvo, mas aquele que não crê será condenado”.

 Conversão.

Charles Haddon Spurgeon (1834-1892).
                                     www.oestandartedecristo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário