quarta-feira, 12 de novembro de 2014

READING PSALMS (KING JAMES VERSION/ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA)


PSALM 31

To the chief Musician, A Psalm of David.

1 IN thee, O LORD, do I put my trust; let me never be
ashamed: deliver me in thy righteousness.

2 Bow down thine ear to me; deliver me speedily: be thou
my strong rock, for an house of defence to save me.

3 For thou art my rock and my fortress; therefore for thy
name’s sake lead me, and guide me.

4 Pull me out of the net that they have laid privily for me:
for thou art my strength.

5 Into thine hand I commit my spirit: thou hast redeemed
me, O LORD God of truth.

6 I have hated them that regard lying vanities: but I trust in
the LORD.

7 I will be glad and rejoice in thy mercy: for thou hast
considered my trouble; thou hast known my soul in
adversities;

8 And hast not shut me up into the hand of the enemy: thou
hast set my feet in a large room.

9 Have mercy upon me, O LORD, for I am in trouble: mine
eye is consumed with grief, yea, my soul and my belly.

10 For my life is spent with grief, and my years with
sighing: my strength faileth because of mine iniquity, and
my bones are consumed.

11 I was a reproach among all mine enemies, but especially
among my neighbours, and a fear to mine acquaintance:
they that did see me without fled from me.

12 I am forgotten as a dead man out of mind: I am like a
broken vessel.

13 For I have heard the slander of many: fear was on every
side: while they took counsel together against me, they
devised to take away my life.

14 But I trusted in thee, O LORD: I said, Thou art my God.

15 My times are in thy hand: deliver me from the hand of
mine enemies, and from them that persecute me.

16 Make thy face to shine upon thy servant: save me for thy
mercies’ sake.

17 Let me not be ashamed, O LORD; for I have called upon
thee: let the wicked be ashamed, and let them be silent in
the grave.

18 Let the lying lips be put to silence; which speak grievous
things proudly and contemptuously against the righteous.

19 Oh how great is thy goodness, which thou hast laid up
for them that fear thee; which thou hast wrought for them
that trust in thee before the sons of men!

20 Thou shalt hide them in the secret of thy presence from
the pride of man: thou shalt keep them secretly in a pavilion
from the strife of tongues.

21 Blessed be the LORD: for he hath shewed me his
marvellous kindness in a strong city.

22 For I said in my haste, I am cut off from before thine
eyes: nevertheless thou heardest the voice of my
supplications when I cried unto thee.

23 O love the LORD, all ye his saints: for the LORD
preserveth the faithful, and plentifully rewardeth the proud
doer.

24 Be of good courage, and he shall strengthen your heart,
all ye that hope in the LORD.

Salmos
31.1   Em ti, SENHOR, confio; nunca me deixes confundido; livra-me pela tua justiça.

31.2   Inclina para mim os teus ouvidos, livra-me depressa; sê a minha firme rocha, uma casa fortíssima que me salve.

31.3   Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza; pelo que, por amor do teu nome, guia-me e encaminha-me.

31.4   Tira-me da rede que para mim esconderam, pois tu és a minha força.

31.5   Nas tuas mãos encomendo o meu espírito; tu me remiste, SENHOR, Deus da verdade.

31.6   Aborreço aqueles que se entregam a vaidades enganosas; eu, porém, confio no SENHOR.

31.7   Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois consideraste a minha aflição; conheceste a minha alma nas angústias.

31.8   E não me entregaste nas mãos do inimigo; puseste os meus pés num lugar espaçoso.

31.9   Tem misericórdia de mim, ó SENHOR, porque estou angustiado; consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu corpo.

31.10   Porque a minha vida está gasta de tristeza, e os meus anos, de suspiros; a minha força descai por causa da minha iniquidade, e os meus ossos se consomem.

31.11   Por causa de todos os meus inimigos, fui o opróbrio dos meus vizinhos e um horror para os meus conhecidos; os que me viam na rua fugiam de mim.

31.12   Estou esquecido no coração deles, como um morto; sou como um vaso quebrado.

31.13   Pois ouvi a murmuração de muitos; temor havia ao redor; porquanto todos se conluiavam contra mim; intentam tirar-me a vida.

31.14   Mas eu confiei em ti, SENHOR; e disse: Tu és o meu Deus.

31.15   Os meus tempos estão nas tuas mãos; livra-me das mãos dos meus inimigos e dos que me perseguem.

31.16   Faze resplandecer o teu rosto sobre o teu servo; salva-me por tuas misericórdias.

31.17   Não me deixes confundido, SENHOR, porque te tenho invocado; deixa confundidos os ímpios; emudeçam na sepultura.

31.18   Emudeçam os lábios mentirosos que dizem coisas más com arrogância e desprezo contra o justo.

31.19   Oh! Quão grande é a tua bondade, que guardaste para os que te temem, e que tu mostraste àqueles que em ti confiam na presença dos filhos dos homens!

31.20   Tu os esconderás, no secreto da tua presença, das intrigas dos homens; ocultá-los-ás, em um pavilhão, da contenda das línguas.

31.21   Bendito seja o SENHOR, pois fez maravilhosa a sua misericórdia para comigo em cidade segura.

31.22   Pois eu dizia na minha pressa: Estou cortado de diante dos teus olhos; não obstante, tu ouviste a voz das minhas súplicas, quando eu a ti clamei.

31.23   Amai ao SENHOR, vós todos os que sois seus santos; porque o SENHOR guarda os fiéis e retribui com abundância aos soberbos.

31.24   Esforçai-vos, e ele fortalecerá o vosso coração, vós todos os que esperais no SENHOR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário