quinta-feira, 13 de novembro de 2014

READING PSALMS (KING JAMES VERSION/ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA)


PSALM 32

A Psalm of David, Maschil.

1 BLESSED is he whose transgression is forgiven, whose sin
is covered.

2 Blessed is the man unto whom the LORD imputeth not
iniquity, and in whose spirit there is no guile.

3 When I kept silence, my bones waxed old through my
roaring all the day long.

4 For day and night thy hand was heavy upon me: my
moisture is turned into the drought of summer. Selah.

5 I acknowledged my sin unto thee, and mine iniquity have
I not hid. I said, I will confess my transgressions unto the
LORD; and thou forgavest the iniquity of my sin. Selah.

6 For this shall every one that is godly pray unto thee in a
time when thou mayest be found: surely in the floods of
great waters they shall not come nigh unto him.

7 Thou art my hiding place; thou shalt preserve me from
trouble; thou shalt compass me about with songs of
deliverance. Selah.

8 I will instruct thee and teach thee in the way which thou
shalt go: I will guide thee with mine eye.

9 Be ye not as the horse, or as the mule, which have no
understanding: whose mouth must be held in with bit and
bridle, lest they come near unto thee.

10 Many sorrows shall be to the wicked: but he that trusteth
in the LORD, mercy shall compass him about.

11 Be glad in the LORD, and rejoice, ye righteous: and
shout for joy, all ye that are upright in heart.

Salmos
32.1   Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.

32.2   Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano.

32.3   Enquanto eu me calei, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia.

32.4   Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. (Selá)

32.5   Confessei-te o meu pecado e a minha maldade não encobri; dizia eu: Confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado. (Selá)

32.6   Pelo que todo aquele que é santo orará a ti, a tempo de te poder achar; até no transbordar de muitas águas, estas a ele não chegarão.

32.7   Tu és o lugar em que me escondo; tu me preservas da angústia; tu me cinges de alegres cantos de livramento. (Selá)

32.8   Instruir-te-ei e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos.

32.9   Não sejais como o cavalo, nem como a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio, para que se não atirem a ti.

32.10   O ímpio tem muitas dores, mas aquele que confia no SENHOR, a misericórdia o cercará.

32.11   Alegrai-vos no SENHOR e regozijai-vos, vós, os justos; e cantai alegremente todos vós que sois retos de coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário