quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

READING PSALMS (KING JAMES VERSION/ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA)





PSALM 59

To the chief Musician, Al-taschith, Michtam of David; when Saul sent, and they watched the house
to kill him.

1 DELIVER me from mine enemies, O my God: defend me
from them that rise up against me.

2 Deliver me from the workers of iniquity, and save me
from bloody men.

3 For, lo, they lie in wait for my soul: the mighty are
gathered against me; not for my transgression, nor for my
sin, O LORD.

4 They run and prepare themselves without my fault: awake
to help me, and behold.

5 Thou therefore, O LORD God of hosts, the God of Israel,
awake to visit all the heathen: be not merciful to any
wicked transgressors. Selah.

6 They return at evening: they make a noise like a dog, and
go round about the city.

7 Behold, they belch out with their mouth: swords are in
their lips: for who, say they, doth hear?

8 But thou, O LORD, shalt laugh at them; thou shalt have all
the heathen in derision.

9 Because of his strength will I wait upon thee: for God is
my defence.

10 The God of my mercy shall prevent me: God shall let
me see my desire upon mine enemies.

11 Slay them not, lest my people forget: scatter them by thy
power; and bring them down, O Lord our shield.

12 For the sin of their mouth and the words of their lips let
them even be taken in their pride: and for cursing and lying
which they speak.

13 Consume them in wrath, consume them, that they may
not be: and let them know that God ruleth in Jacob unto the
ends of the earth. Selah.

14 And at evening let them return; and let them make a
noise like a dog, and go round about the city.
15 Let them wander up and down for meat, and grudge if
they be not satisfied.

16 But I will sing of thy power; yea, I will sing aloud of thy
mercy in the morning: for thou hast been my defence and
refuge in the day of my trouble.

17 Unto thee, O my strength, will I sing: for God is my
defence, and the God of my mercy.

Salmos
59.1   Livra-me, meu Deus, dos meus inimigos; defende-me daqueles que se levantam contra mim.

59.2   Livra-me dos que praticam a iniquidade e salva-me dos homens sanguinários,

59.3   pois eis que armam ciladas à minha alma; os fortes se ajuntam contra mim, sem transgressão minha ou pecado meu, ó SENHOR.

59.4   Eles correm e se preparam, sem culpa minha; desperta para me ajudares e olha.

59.5   Tu, pois, ó SENHOR, Deus dos Exércitos, Deus de Israel, desperta para visitares todas as nações: não tenhas misericórdia de nenhum dos pérfidos que praticam a iniquidade. (Selá)

59.6   Voltam à tarde; dão ganidos como cães, rodeando a cidade.

59.7   Eis que eles dão gritos com a boca; espadas estão nos seus lábios; porque dizem eles: Quem ouve?

59.8   Mas tu, SENHOR, te rirás deles; zombarás de todos os gentios.

59.9   Por causa da sua força eu te aguardarei; pois Deus é a minha alta defesa.

59.10   O Deus da minha misericórdia virá ao meu encontro; Deus me fará ver o meu desejo sobre os meus inimigos.

59.11   Não os mates, para que o meu povo se não esqueça; espalha-os pelo teu poder e abate-os, ó Senhor, nosso escudo.

59.12   Pelo pecado da sua boca e pelas palavras dos seus lábios fiquem presos na sua soberba; e pelas maldições e pelas mentiras que proferem.

59.13   Consome-os na tua indignação, consome-os de modo que não existam mais, para que saibam que Deus reina em Jacó até aos confins da terra. (Selá)

59.14   E tornem a vir à tarde e deem ganidos como cães, rodeando a cidade.

59.15   Vagueiem buscando o que comer, passem a noite sem se fartarem.

59.16   Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã, louvarei com alegria a tua misericórdia, porquanto tu foste o meu alto refúgio e proteção no dia da minha angústia.

59.17   A ti, ó fortaleza minha, cantarei louvores; porque Deus é a minha defesa, é o Deus da minha misericórdia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário