segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

READING PSALMS (KING JAMES VERSION/ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA)

 PSALM 77


To the chief Musician, to Jeduthun, A Psalm of Asaph.


I CRIED unto God with my voice, even unto God with my
voice; and he gave ear unto me.


2 In the day of my trouble I sought the Lord: my sore ran in
the night, and ceased not: my soul refused to be comforted.


3 I remembered God, and was troubled: I complained, and
my spirit was overwhelmed. Selah.


4 Thou holdest mine eyes waking: I am so troubled that I
cannot speak.


5 I have considered the days of old, the years of ancient
times.


6 I call to remembrance my song in the night: I commune
with mine own heart: and my spirit made diligent search.


7 Will the Lord cast off for ever? and will he be favourable
no more?


8 Is his mercy clean gone for ever? doth his promise fail for
evermore?


9 Hath God forgotten to be gracious? hath he in anger shut
up his tender mercies? Selah.


10 And I said, This is my infirmity: but I will remember the
years of the right hand of the most High.


11 I will remember the works of the LORD: surely I will
remember thy wonders of old.


12 I will meditate also of all thy work, and talk of thy
doings.


13 Thy way, O God, is in the sanctuary: who is so great a
God as our God?


14 Thou art the God that doest wonders: thou hast declared
thy strength among the people.


15 Thou hast with thine arm redeemed thy people, the sons
of Jacob and Joseph. Selah.


16 The waters saw thee, O God, the waters saw thee; they
were afraid: the depths also were troubled.


17 The clouds poured out water: the skies sent out a sound:
thine arrows also went abroad.


18 The voice of thy thunder was in the heaven: the
lightnings lightened the world: the earth trembled and
shook.


19 Thy way is in the sea, and thy path in the great waters,
and thy footsteps are not known.


20 Thou leddest thy people like a flock by the hand of
Moses and Aaron.

Salmos
77.1   Clamei a Deus com a minha voz; a Deus levantei a minha voz, e ele inclinou para mim os ouvidos.


77.2   No dia da minha angústia busquei ao Senhor; a minha mão se estendeu de noite e não cessava; a minha alma recusava ser consolada.

77.3   Lembrava-me de Deus e me perturbava; queixava-me, e o meu espírito desfalecia. (Selá)

77.4   Sustentaste os meus olhos vigilantes; estou tão perturbado, que não posso falar.

77.5   Considerava os dias da antiguidade, os anos dos tempos passados.

77.6   De noite chamei à lembrança o meu cântico; meditei em meu coração, e o meu espírito investigou:

77.7   Rejeitará o Senhor para sempre e não tornará a ser favorável?

77.8   Cessou para sempre a sua benignidade? Acabou-se já a promessa que veio de geração em geração?

77.9   Esqueceu-se Deus de ter misericórdia? Ou encerrou ele as suas misericórdias na sua ira? (Selá)

77.10   E eu disse: isto é enfermidade minha; e logo me lembrei dos anos da destra do Altíssimo.

77.11   Lembrar-me-ei, pois, das obras do SENHOR; certamente que me lembrarei das tuas maravilhas da antiguidade.

77.12   Meditarei também em todas as tuas obras e falarei dos teus feitos.

77.13   O teu caminho, ó Deus, está no santuário. Que deus é tão grande como o nosso Deus?

77.14   Tu és o Deus que fazes maravilhas; tu fizeste notória a tua força entre os povos.

77.15   Com o teu braço remiste o teu povo, os filhos de Jacó e de José. (Selá)

77.16   As águas te viram, ó Deus, as águas te viram, e tremeram; os abismos também se abalaram.

77.17   Grossas nuvens se desfizeram em água; os céus retumbaram; as tuas flechas correram de uma para outra parte.

77.18   A voz do teu trovão repercutiu-se nos ares; os relâmpagos alumiaram o mundo; a terra se abalou e tremeu.

77.19   Pelo mar foi teu caminho, e tuas veredas, pelas grandes águas; e as tuas pegadas não se conheceram.

77.20   Guiaste o teu povo, como a um rebanho, pela mão de Moisés e de Arão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário