quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

SANTIFICAÇÃO: John Charles Ryle (1816-1900)



(1) Santificação, então, é o resultado invariável desta união vital com Cristo que a verdadeira fé dá a um Cristão. — “Quem está em Mim, e Eu nele, esse dá muito fruto.” (João 15:5.). O ramo que não dá fruto não é um ramo vivo da videira. A união com Cristo que não produz nenhum efeito sobre o coração e a vida é uma mera união formal, que é sem valor diante de Deus. A fé que não tem uma influência santificadora sobre o caráter não é melhor do que a fé dos demônios. É uma “fé morta, porque é solitária.” Não é dom de Deus. Não é a fé que Deus elege. Em suma, onde não há santificação de vida, não há fé real em Cristo. A verdadeira fé funciona pelo amor. Constrange o homem a viver para o Senhor com um profundo senso de gratidão para a redenção. Isto faz sentir que o homem nunca pode fazer muito por Aquele  que morreu por ele.  Ser tão perdoado, Ele nos ama tanto. Aquele que o sangue purifica, caminha na luz. E qualquer que Nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também Ele é puro. (Tiago 2:17-20; Tito 1:1; Gálatas 5:6; 1 João 1:7; 3:3.)

 HOLINESS: ITS NATURE, HINDRANCES, DIFFICULTIES, AND ROOTS. John Charles Ryle (1816-1900)

Nenhum comentário:

Postar um comentário