quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A BÊNÇÃO DA HUMILDADE: ANDREW MURRAY (1828-1917)



A vida que Deus concede não é transmitida de uma vez por todas, mas a cada momento e continuamente, pela operação incessante de Seu poderoso poder. Humildade, o lugar da dependência completa em Deus, é, toda natureza das coisas, o primeiro dever e a virtude mais elevada da criatura, e a raiz de toda virtude.

E então orgulho, ou a perda da humildade, é a raiz de todo pecado e de todo mal. [...].


[...]

Permita-nos, a cada começo de nossas meditações, admitir que nada é tão natural para o homem, nada é tão insidioso e escondido a sua vista, nada tão difícil e perigoso, como o orgulho. Vamos sentir que nada além da espera perseverante em Deus e Cristo, e muito determinada descobrirá o quão faltosos estamos na graça da humildade, e quão impotentes em obter o que buscamos. Vamos estudar o caráter de Cristo até as nossas almas se encherem com amor e admiração de Sua humildade. E vamos crer que, quando estamos débeis debaixo do senso de nosso orgulho, e nossa impotência de lançá-lo fora, o próprio Jesus Cristo vem e transmite esta graça também, como parte de Sua maravilhosa vida dentro de nós. 

[...].

Crente! Estude a humildade de Jesus. Este é o segredo, a raiz escondida de tua redenção. Mergulhe no mais profundo dia após dia. Creia com todo o coração me Cristo, que Deus te tem dado, assim como a Sua divina humildade faz a obra em ti, entrará para morar e trabalhará dentro de ti também, e te fará o que o Pai quer que tu sejas.

HUMILITY:
THE BEAUTY OF HOLINESS
ANDREW MURRAY (1828-1917).
FLEMING H. REVELL COMPANY

Nenhum comentário:

Postar um comentário