sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

READING PSALMS (KING JAMES VERSION/ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA)


PSALM 109

To the chief Musician, A Psalm of David.

1 HOLD not thy peace, O God of my praise;

2 For the mouth of the wicked and the mouth of the
deceitful are opened against me: they have spoken against
me with a lying tongue.

3 They compassed me about also with words of hatred; and
fought against me without a cause.

4 For my love they are my adversaries: but I give myself
unto prayer.

5 And they have rewarded me evil for good, and hatred for
my love.

6 Set thou a wicked man over him: and let Satan stand at
his right hand.

7 When he shall be judged, let him be condemned: and let
his prayer become sin.

8 Let his days be few; and let another take his office.

9 Let his children be fatherless, and his wife a widow.

10 Let his children be continually vagabonds, and beg: let
them seek their bread also out of their desolate places.

11 Let the extortioner catch all that he hath; and let the
strangers spoil his labour.

12 Let there be none to extend mercy unto him: neither let
there be any to favour his fatherless children.

13 Let his posterity be cut off; and in the generation
following let their name be blotted out.

14 Let the iniquity of his fathers be remembered with the
LORD; and let not the sin of his mother be blotted out.

15 Let them be before the LORD continually, that he may
cut off the memory of them from the earth.

16 Because that he remembered not to shew mercy, but
persecuted the poor and needy man, that he might even slay
the broken in heart.

17 As he loved cursing, so let it come unto him: as he
delighted not in blessing, so let it be far from him.

18 As he clothed himself with cursing like as with his
garment, so let it come into his bowels like water, and like
oil into his bones.

19 Let it be unto him as the garment which covereth him,
and for a girdle wherewith he is girded continually.

20 Let this be the reward of mine adversaries from the
LORD, and of them that speak evil against my soul.

21 But do thou for me, O GOD the Lord, for thy name’s
sake: because thy mercy is good, deliver thou me.

22 For I am poor and needy, and my heart is wounded
within me.

23 I am gone like the shadow when it declineth: I am tossed
up and down as the locust.

24 My knees are weak through fasting; and my flesh faileth
of fatness.

25 I became also a reproach unto them: when they looked
upon me they shaked their heads.

26 Help me, O LORD my God: O save me according to thy
mercy:

27 That they may know that this is thy hand; that thou,
LORD, hast done it.

28 Let them curse, but bless thou: when they arise, let them
be ashamed; but let thy servant rejoice.

29 Let mine adversaries be clothed with shame, and let
them cover themselves with their own confusion, as with a
mantle.

30 I will greatly praise the LORD with my mouth; yea, I will
praise him among the multitude.

31 For he shall stand at the right hand of the poor, to save
him from those that condemn his soul.


Salmos 109.1   Ó Deus do meu louvor, não te cales!

109.2   Pois a boca do ímpio e a boca fraudulenta estão abertas contra mim; têm falado contra mim com uma língua mentirosa.

109.3   Eles me cercaram com palavras odiosas e pelejaram contra mim sem causa.

109.4   Em paga do meu amor, são meus adversários; mas eu faço oração.

109.5   Deram-me mal pelo bem e ódio pelo meu amor.

109.6   Põe acima do meu inimigo um ímpio, e Satanás esteja à sua direita.

109.7   Quando for julgado, saia condenado; e em pecado se lhe torne a sua oração.

109.8   Sejam poucos os seus dias, e outro tome o seu ofício.

109.9   Sejam órfãos os seus filhos, e viúva, sua mulher.

109.10   Sejam errantes e mendigos os seus filhos e busquem o seu pão longe da sua habitação assolada.

109.11   Lance o credor mão de tudo quanto tenha, e despojem-no os estranhos do seu trabalho.

109.12   Não haja ninguém que se compadeça dele, nem haja quem favoreça os seus órfãos.

109.13   Desapareça a sua posteridade, e o seu nome seja apagado na seguinte geração.

109.14   Esteja na memória do SENHOR a iniquidade de seus pais, e não se apague o pecado de sua mãe.

109.15   Antes, estejam sempre perante o SENHOR, para que faça desaparecer a sua memória da terra.

109.16   Porquanto se não lembrou de usar de misericórdia; antes, perseguiu o varão aflito e o necessitado, como também o quebrantado de coração, para o matar.

109.17   Visto que amou a maldição, ela lhe sobrevenha; e pois que não desejou a bênção, ela se afaste dele.

109.18   Assim como se vestiu de maldição tal como de uma veste, assim penetre ela nas suas entranhas como água e em seus ossos como azeite.

109.19   Seja para ele como a veste que o cobre e como cinto que o cinja sempre.

109.20   Seja este, da parte do SENHOR, o galardão dos meus contrários e dos que falam mal da minha alma.

109.21   Mas tu, ó JEOVÁ Senhor, sê comigo por amor do teu nome; porque a tua misericórdia é boa, livra-me.

109.22   Porque estou aflito e necessitado, e, dentro de mim, está aflito o meu coração.

109.23   Eis que me vou como a sombra que declina; sou sacudido como o gafanhoto.

109.24   De jejuar, estão enfraquecidos os meus joelhos, e a minha carne emagrece.

109.25   E ainda lhes sirvo de opróbrio; quando me contemplam, movem a cabeça.

109.26   Ajuda-me, SENHOR, Deus meu! Salva-me segundo a tua misericórdia.

109.27   Para que saibam que nisto está a tua mão, e que tu, SENHOR, o fizeste.

109.28   Amaldiçoem eles, mas abençoa tu; levantem-se, mas fiquem confundidos; e alegre-se o teu servo.

109.29   Vistam-se os meus adversários de vergonha, e cubra-os a sua própria confusão como uma capa.

109.30   Louvarei grandemente ao SENHOR com a minha boca; louvá-lo-ei entre a multidão.

 109.31   Pois se porá à direita do pobre, para o livrar dos que condenam a sua alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário