quarta-feira, 4 de março de 2015

READING PSALMS (KING JAMES VERSION/ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA)

 PSALM 143
A Psalm of David.

1 HEAR my prayer, O LORD, give ear to my supplications: in
thy faithfulness answer me, and in thy righteousness.

2 And enter not into judgment with thy servant: for in thy
sight shall no man living be justified.

3 For the enemy hath persecuted my soul; he hath smitten
my life down to the ground; he hath made me to dwell in
darkness, as those that have been long dead.

4 Therefore is my spirit overwhelmed within me; my heart
within me is desolate.

5 I remember the days of old; I meditate on all thy works; I
muse on the work of thy hands.

6 I stretch forth my hands unto thee: my soul thirsteth after
thee, as a thirsty land. Selah.

7 Hear me speedily, O LORD: my spirit faileth: hide not thy
face from me, lest I be like unto them that go down into the
pit.

8 Cause me to hear thy lovingkindness in the morning; for
in thee do I trust: cause me to know the way wherein I
should walk; for I lift up my soul unto thee.

9 Deliver me, O LORD, from mine enemies: I flee unto thee
to hide me.

10 Teach me to do thy will; for thou art my God: thy spirit
is good; lead me into the land of uprightness.

11 Quicken me, O LORD, for thy name’s sake: for thy
righteousness’ sake bring my soul out of trouble.

12 And of thy mercy cut off mine enemies, and destroy all
them that afflict my soul: for I am thy servant.

Salmos
143.1   Ó SENHOR, ouve a minha oração! Inclina os ouvidos às minhas súplicas; escuta-me segundo a tua verdade e segundo a tua justiça

143.2   e não entres em juízo com o teu servo, porque à tua vista não se achará justo nenhum vivente.

143.3   Pois o inimigo perseguiu a minha alma; abateu-me até ao chão; fez-me habitar na escuridão, como aqueles que morreram há muito.

143.4   Pelo que o meu espírito se angustia em mim; e o meu coração em mim está desolado.

143.5   Lembro-me dos dias antigos; considero todos os teus feitos; medito na obra das tuas mãos.

143.6   Estendo para ti as minhas mãos; a minha alma tem sede de ti como terra sedenta. (Selá)

143.7   Ouve-me depressa, ó SENHOR! O meu espírito desfalece; não escondas de mim a tua face, para que eu não seja semelhante aos que descem à cova.

143.8   Faze-me ouvir a tua benignidade pela manhã, pois em ti confio; faze-me saber o caminho que devo seguir, porque a ti levanto a minha alma.

143.9   Livra-me, ó SENHOR, dos meus inimigos; porque em ti é que eu me refugio.

143.10   Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus; guie-me o teu bom Espírito por terra plana.

143.11   Vivifica-me, ó SENHOR, por amor do teu nome; por amor da tua justiça, tira a minha alma da angústia.

143.12   E, por tua misericórdia, desarraiga os meus inimigos e destrói a todos os que angustiam a minha alma, pois sou teu servo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário