quinta-feira, 7 de maio de 2015

READING GENESIS (KING JAMES VERSION/ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA)


  CHAPTER 42

1 NOW when Jacob saw that there was corn in Egypt, Jacob
said unto his sons, Why do ye look one upon another?

2 And he said, Behold, I have heard that there is corn in
Egypt: get you down thither, and buy for us from thence;
that we may live, and not die.

3  And Joseph’s ten brethren went down to buy corn in
Egypt.

4 But Benjamin, Joseph’s brother, Jacob sent not with his
brethren; for he said, Lest peradventure mischief befall him.

5 And the sons of Israel came to buy corn among those that
came: for the famine was in the land of Canaan.

6 And Joseph was the governor over the land, and he it was
that sold to all the people of the land: and Joseph’s brethren
came, and bowed down themselves before him with their
faces to the earth.

7 And Joseph saw his brethren, and he knew them, but
made himself strange unto them, and spake roughly unto
them; and he said unto them, Whence come ye? And they
said, From the land of Canaan to buy food.

8 And Joseph knew his brethren, but they knew not him.

9 And Joseph remembered the dreams which he dreamed of
them, and said unto them, Ye are spies; to see the
nakedness of the land ye are come.

10 And they said unto him, Nay, my lord, but to buy food
are thy servants come.

11 We are all one man’s sons; we are true men, thy
servants are no spies.

12 And he said unto them, Nay, but to see the nakedness of
the land ye are come.

13 And they said, Thy servants are twelve brethren, the
sons of one man in the land of Canaan; and, behold, the
youngest is this day with our father, and one is not.

14 And Joseph said unto them, That is it that I spake unto
you, saying, Ye are spies:

15 Hereby ye shall be proved: By the life of Pharaoh ye
shall not go forth hence, except your youngest brother come
hither.

16 Send one of you, and let him fetch your brother, and ye
shall be kept in prison, that your words may be proved,
whether there be any truth in you: or else by the life of
Pharaoh surely ye are spies.

17 And he put them all together into ward three days.

18 And Joseph said unto them the third day, This do, and
live; for I fear God:

19 If ye be true men, let one of your brethren be bound in
the house of your prison: go ye, carry corn for the famine of
your houses:

20 But bring your youngest brother unto me; so shall your
words be verified, and ye shall not die. And they did so.

21  And they said one to another, We are verily guilty
concerning our brother, in that we saw the anguish of his
soul, when he besought us, and we would not hear;
therefore is this distress come upon us.

22 And Reuben answered them, saying, Spake I not unto
you, saying, Do not sin against the child; and ye would not
hear? therefore, behold, also his blood is required.

23 And they knew not that Joseph understood them; for he
spake unto them by an interpreter.

24 And he turned himself about from them, and wept; and
returned to them again, and communed with them, and took
from them Simeon, and bound him before their eyes.

25 Then Joseph commanded to fill their sacks with corn,
and to restore every man’s money into his sack, and to give
them provision for the way: and thus did he unto them.

26 And they laded their asses with the corn, and departed
thence.

27 And as one of them opened his sack to give his ass
provender in the inn, he espied his money; for, behold, it
was in his sack’s mouth.

28 And he said unto his brethren, My money is restored;
and, lo, it is even in my sack: and their heart failed them,
and they were afraid, saying one to another, What is this
that God hath done unto us?

29 And they came unto Jacob their father unto the land of
Canaan, and told him all that befell unto them; saying,

30 The man, who is the lord of the land, spake roughly to
us, and took us for spies of the country.

31 And we said unto him, We are true men; we are no
spies:

32 We be twelve brethren, sons of our father; one is not,
and the youngest is this day with our father in the land of
Canaan.

33 And the man, the lord of the country, said unto us,
Hereby shall I know that ye are true men; leave one of your
brethren here with me, and take food for the famine of your
households, and be gone:

34 And bring your youngest brother unto me: then shall I
know that ye are no spies, but that ye are true men: so will
I deliver you your brother, and ye shall traffick in the land.

35  And it came to pass as they emptied their sacks, that,
behold, every man’s bundle of money was in his sack: and
when both they and their father saw the bundles of money,
they were afraid.

36 And Jacob their father said unto them, Me have ye
bereaved of my children: Joseph is not, and Simeon is not,
and ye will take Benjamin away: all these things are against
me.

37 And Reuben spake unto his father, saying, Slay my two
sons, if I bring him not to thee: deliver him into my hand,
and I will bring him to thee again.

38 And he said, My son shall not go down with you; for his
brother is dead, and he is left alone: if mischief befall him
by the way in the which ye go, then shall ye bring down my
gray hairs with sorrow to the grave.

Gênesis 42.1   Vendo, então, Jacó que havia mantimento no Egito, disse Jacó a seus filhos: Por que estais olhando uns para os outros?

42.2   Disse mais: Eis que tenho ouvido que há mantimento no Egito; descei até lá e comprai-nos trigo, para que vivamos e não morramos.

42.3   Então, desceram os dez irmãos de José, para comprarem trigo no Egito.

42.4   A Benjamim, porém, irmão de José, não enviou Jacó com os seus irmãos, porque dizia: Para que lhe não suceda, porventura, algum desastre.

42.5   Assim, vieram os filhos de Israel para comprar, entre os que vinham lá; porque havia fome na terra de Canaã.

42.6   José, pois, era o governador daquela terra; ele vendia a todo o povo da terra; e os irmãos de José vieram e inclinaram-se ante ele com a face na terra.

42.7   E José, vendo os seus irmãos, conheceu-os; porém mostrou-se estranho para com eles, e falou com eles asperamente, e disse-lhes: Donde vindes? E eles disseram: Da terra de Canaã, para comprarmos mantimento.

42.8   José, pois, conheceu os seus irmãos; mas eles não o conheceram.

42.9   Então, José lembrou-se dos sonhos que havia sonhado deles e disse-lhes: Vós sois espias e viestes para ver a nudez da terra.

42.10   E eles lhe disseram: Não, senhor meu; mas teus servos vieram a comprar mantimento.

42.11   Todos nós somos filhos de um varão; somos homens de retidão; os teus servos não são espias.

42.12   E ele lhes disse: Não; antes, viestes para ver a nudez da terra.

42.13   E eles disseram: Nós, teus servos, somos doze irmãos, filhos de um varão da terra de Canaã; e eis que o mais novo está com nosso pai, hoje; mas um já não existe.

42.14   Então, lhes disse José: Isso é o que vos tenho dito, dizendo que sois espias.

42.15   Nisto sereis provados: pela vida de Faraó, não saireis daqui senão quando vosso irmão mais novo vier aqui.

42.16   Enviai um dentre vós, que traga vosso irmão; mas vós ficareis presos, e vossas palavras serão provadas, se há verdade convosco; e, se não, pela vida de Faraó, vós sois espias.

42.17   E pô-los juntos em guarda três dias.

42.18   E, ao terceiro dia, disse-lhes José: Fazei isso e vivereis, porque eu temo a Deus.

42.19   Se sois homens de retidão, que fique um de vossos irmãos preso na casa de vossa prisão; e, vós, ide, levai trigo para a fome de vossa casa.

42.20   E trazei-me o vosso irmão mais novo, e serão verificadas vossas palavras, e não morrereis. E eles assim fizeram.

42.21   Então, disseram uns aos outros: Na verdade, somos culpados acerca de nosso irmão, pois vimos a angústia de sua alma, quando nos rogava; nós, porém, não ouvimos; por isso, vem sobre nós esta angústia.

42.22   E Rúben respondeu-lhes, dizendo: Não vo-lo dizia eu, dizendo: Não pequeis contra o moço? Mas não ouvistes; e, vedes aqui, o seu sangue também é requerido.

42.23   E eles não sabiam que José os entendia, porque havia intérprete entre eles.

42.24   E retirou-se deles e chorou. Depois, tornou a eles, falou-lhes, tomou a Simeão dentre eles e amarrou-o perante os seus olhos.

42.25   E ordenou José que enchessem os seus sacos de trigo, e que lhes restituíssem o seu dinheiro, a cada um no seu saco, e lhes dessem comida para o caminho; e fizeram-lhes assim.

42.26   E carregaram o seu trigo sobre os seus jumentos e partiram dali.

42.27   E, abrindo um deles o seu saco, para dar pasto ao seu jumento na venda, viu o seu dinheiro; porque eis que estava na boca do seu saco.

42.28   E disse a seus irmãos: Devolveram o meu dinheiro, e ei-lo mesmo aqui no meu saco. Então, lhes desfaleceu o coração, e pasmavam, dizendo um ao outro: Que é isto que Deus nos tem feito?

42.29   E vieram para Jacó, seu pai, na terra de Canaã; e contaram-lhe tudo o que lhes aconteceu, dizendo:

42.30   O varão, o senhor da terra, falou conosco asperamente e tratou-nos como espias da terra.

 42.31   Mas dissemos-lhe: Somos homens de retidão; não somos espias;

42.32   somos doze irmãos, filhos de nosso pai; um não é mais, e o mais novo está hoje com nosso pai na terra de Canaã.

42.33   E aquele varão, o senhor da terra, nos disse: Nisto conhecerei que vós sois homens de retidão: deixai comigo um de vossos irmãos, e tomai para a fome de vossas casas, e parti;

42.34   e trazei-me vosso irmão mais novo; assim, saberei que não sois espias, mas homens de retidão; então, vos darei o vosso irmão, e negociareis na terra.

42.35   E aconteceu que, despejando eles os seus sacos, eis que cada um tinha a trouxinha com seu dinheiro no seu saco; e viram as trouxinhas com seu dinheiro, eles e seu pai, e temeram.

42.36   Então, Jacó, seu pai, disse-lhes: Tendes-me desfilhado: José já não existe, e Simeão não está aqui, e, agora, levareis a Benjamim! Todas estas coisas vieram sobre mim.

42.37   Mas Rúben falou a seu pai, dizendo: Mata os meus dois filhos, se to não tornar a trazer; dá-mo em minha mão, e to tornarei a trazer.

42.38   Ele, porém, disse: Não descerá meu filho convosco, porquanto o seu irmão é morto, e só ele ficou. Se lhe sucede algum desastre no caminho por onde fordes, fareis descer minhas cãs com tristeza à sepultura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário