sexta-feira, 17 de julho de 2015

FLORES NA JANELA: Dwight Lyman Moody (1837-1899)



    
     Eu estava no Colorado, pregando o Evangelho há algum tempo atrás, e ouvi uma coisa que tocou meu coração muitíssimo. O governador do Estado estava passando pela prisão, e numa cela ele encontrou um garoto que tinha a sua janela cheia de flores, que pareciam terem sido vigiadas com muito terno cuidado. O governador olhou para o prisioneiro, e então para as flores, e perguntou de quem elas eram. “Estas são minhas flores,” disse o pobre convicto. “Você gosta de flores?” “Sim, senhor.” “Há quanto tempo você está aqui?” Ele disse a ele que há muitos anos: ele estava lá por uma sentença longa. O governador ficou surpreso em descobrir que ele gostava tanto de flores, e ele disse: “Você pode me dizer porque você gosta tanto de flores?” Com muita emoção ele respondeu: “Quando minha mãe era viva, ela pensava em ter um bom negócio de flores; e quando eu vim para cá, eu pensei que se eu tivesse estas flores, elas me lembrariam a minha mãe.” O governador ficou tão contente que ele disse: “Bem, jovem, se você pensa tanto em sua mãe, penso eu que você apreciará a sua liberdade.” E ele o perdoou ali mesmo.

    Quando Deus encontra esta bela flor de verdadeiro arrependimento florescendo no coração de um homem, então a salvação vem a este homem.

The Way To God.
Dwight Lyman Moody (1837-1899).
Fleming H. Revell Company. 1884, p. 83.

Nenhum comentário:

Postar um comentário