quinta-feira, 30 de abril de 2015

Como se purifica os corações

 


  Havia certa vez uma gota de água suja, tão suja como o barro.

– Oh! Como eu gostaria de sair desta impureza e desta sujeira!, exclamou.

– E, por que não? – perguntou a brisa passando por ela.

– Por que não? Como crê que poderia fazê-lo?, interrogou a gota.

– Pergunte ao sol, ele é forte e carinhoso, e ele te tirará do pântano, seus raios te rodeiam, não podes acaso vê-los e senti-los? O sol é imenso, porém não tão imenso para mandar um raio de luz especialmente brilhar sobre ti, tu que és somente uma insignificante gota. Não lhe peça mais e veremos o que acontece.

    Assim, pois, a gota imunda pediu ao imenso, puro e formoso sol que a levantasse daquele pântano tão imundo e desagradável. E o sol fez isto num instante.

Para cima, para cima e para cima foi a gota, levantada pelo amável calor do sol, vagando  através da celeste abóbada do céu, até que descansou na formosa nuvem; e logo a nuvem a deixou cair em uma montanha magnífica e imensa.

   Caiu a gota em um lago cheio de água cristalina e pura.

        De pronto começou a temer a gota do nosso conto, que a sujeira que levava, fosse manchar a nítida pureza do lago, então começou a observar e com grande surpresa descobriu que o barro e a impureza que levava consigo, havia desaparecido, quando o sol veio em seu auxílio, tirando-a da lama em que vivia.

    Assim como o sol purificou a gota de água, Jesus que é o Sol da Justiça, purifica os corações que caem debaixo de seus raios santos e maravilhosos.

EL AVANCE.
ANO I, Nº 20, SANTIAGO DE CHILE, 15 DE DEZEMBRO DE 1940, p. 79-80.



Disponível em:
 http://descubre.bibliotecanacional.cl

Nenhum comentário:

Postar um comentário