quarta-feira, 10 de junho de 2015

WILLIAM COLGATE




    Há bastantes anos atrás um moço foi a uma grande cidade para iniciar a sua carreira no mundo comercial. Na viagem à cidade entrou em conversa com o comandante do navio em que viajava. O comandante era crente fervoroso no Senhor Jesus, e tinha um zelo ardente pelo trabalho do Reino. O moço ficou muito impressionado
pelas palavras do comandante. Pouco tempo depois ele entregou-se ao Senhor Jesus, começou a viver pelo adiantamento do Reino, e no princípio da sua vida cristã fez-se dizimista. O seu ordenado era pequeno no princípio; porém o dízimo foi consagrado ao Senhor. O moço começou a prosperar no seu negócio e então resolveu dar a quinta parte ao trabalho do Reino. A sua prosperidade continuou. Então começou a dar a metade da sua renda, e bênçãos inumeráveis vieram. Finalmente entrou a dar tudo, além do necessário para o sustento da sua família, aos interesses do Reino. O nome desse homem hoje conhecido em toda a parte, é William Colgate, fabricante de perfumarias. Há muitos anos ele foi viver com o seu Senhor, mas o seu nome viverá aqui na terra até o fim dos tempos. Quem pôde duvidar que a sua prosperidade material veio como resultado da sua fidelidade a respeito do dízimo? Poderíamos citar outros casos, mas este serve para mostrar que o homem que honra a Deus com o seu dinheiro, será honrado por Deus com prosperidade material.

Foi dito a respeito dum certo homem que “quanto mais dava mais recebia”. “Trazei o dízimo todo à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e provai-me nisto, diz Jeová dos exércitos, se não vos abrir Eu as janelas do Céu, e não derramar sobre vós uma bênção até que não haja mais lugar para a recolherdes”.
(Malaquias 3:10).

Dr. R. B. Stanton.

Jornal O Estandarte. Ano XXXI, Nº 20, São Paulo, 17 de Maio de 1923, p. 4.

Nenhum comentário:

Postar um comentário