sábado, 18 de julho de 2015

A ESTACA DA CONSAGRAÇÃO



      
Conta-se a história de um negro que numa reunião no campo experimentou entregar a si mesmo a Deus. Toda noite no altar ele consagrava a si mesmo, mas toda noite antes que ele deixasse a reunião o maligno vinha a ele e o convencia de que ele não sentia algo diferente e, portanto, ele não estava consagrado. Mais e mais ele foi apanhado pelo adversário. Finalmente, numa noite ele veio à reunião com um machado e uma estaca grande. Depois de consagrar a si mesmo ele fincou a estaca no chão justamente onde ele tinha se ajoelhado. Quando ele estava deixando a construção o maligno veio a ele como de costume e tentou fazê-lo acreditar que tudo era uma farsa. De uma vez só ele retornou à estaca e apontou para ele, e disse: “Olhe aqui, Sr. Maligno, você vê esta estaca? Bem, este é meu testemunho de que Deus tem me aceitado.” Imediatamente o maligno deixou-o e ele não tinha mais dúvidas do assunto.  

       Amados, se vocês estão tentados a duvidar da finalidade de sua consagração, finque uma estaca em qualquer lugar e deixe-a ser o testemunho diante de Deus e até mesmo do maligno de que vocês têm sido selados pelo Espírito Santo para sempre.  

THE STILL SMALL VOICE: QUIET HOUR TALKS.
REV. GEORGE PALMER PARDINGTON (1866-1915). Alliance Press Company. NEWYORK. p. 54-55, 1902.

Nenhum comentário:

Postar um comentário