sábado, 21 de novembro de 2015

O GRANDE MESTRE




“Eu sou meu próprio Mestre!” gritou um moço orgulhosamente, quando um amigo experimentou dissuadi-lo de uma empresa que tinha em vista; “eu sou meu próprio mestre!”

“O Senhor já considerou que isto é uma grande responsabilidade?” perguntou o amigo.

“É isto – responsabilidade?”

“Um homem deve dispor a obra que quer fazer, e ver que é feito propriamente. Ele deve experimentar livrar-se pelos melhores meios. Ele tomará cuidado para evitar obstáculos e acidentes, e reparará que todas as cousas vão diretas, senão ele virá a faltar.”

“Bem?”

“Para ser mestre de si mesmo, o Senhor tem sua consciência para guardar limpa, seu coração para cultivar, seu gênio para governar, sua vontade para dirigir, e seu juízo para instruir. O Senhor é mestre sobre servos difíceis para regular, e se não sabe ser mestre d’eles, eles serão seu mestre.”

“É verdade,” disse o moço.

“Ora eu não podia fazer tal coisa,” disse seu amigo; “sem dúvida cairia, se o experimentasse. Saul, querendo ser seu próprio mestre, caiu; a mesma coisa aconteceu a Herodes e também a Judas. Nenhum homem pode consegui-lo. “Um é meu mestre, Cristo. Eu trabalho sob a direção de Deus. Quando Ele é Mestre, tudo vai bem.”

JORNAL O ESTANDARTE CHRISTÃO.
VOL. I, Nº 04, PORTO ALGRE-RS.
ABRIL DE 1893, p. 2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário