terça-feira, 30 de setembro de 2014

JOHN 3: CANTONESE


WORSHIP OUR GOD!


O come, let us worship and bow down: 
let us kneel before the LORD our maker. 
For He is our God... Psalm 95: 6-7

READING PROVERBS (KING JAMES VERSION/ ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA)


CHAPTER 19

1 BETTER is the poor that walketh in his integrity, than he
that is perverse in his lips, and is a fool.

2 Also, that the soul be without knowledge, it is not good;
and he that hasteth with his feet sinneth.

3 The foolishness of man perverteth his way: and his heart
fretteth against the LORD.

4 Wealth maketh many friends; but the poor is separated
from his neighbour.

5 A false witness shall not be unpunished, and he that
speaketh lies shall not escape.

6 Many will intreat the favour of the prince: and every man
is a friend to him that giveth gifts.

7 All the brethren of the poor do hate him: how much more
do his friends go far from him? he pursueth them with
words, yet they are wanting to him.

8 He that getteth wisdom loveth his own soul: he that
keepeth understanding shall find good.

9 A false witness shall not be unpunished, and he that
speaketh lies shall perish.

10 Delight is not seemly for a fool; much less for a servant
to have rule over princes.

11 The discretion of a man deferreth his anger; and it is his
glory to pass over a transgression.

12 The king’s wrath is as the roaring of a lion; but his
favour is as dew upon the grass.

13 A foolish son is the calamity of his father: and the
contentions of a wife are a continual dropping.

14 House and riches are the inheritance of fathers: and a
prudent wife is from the LORD.

15 Slothfulness casteth into a deep sleep; and an idle soul
shall suffer hunger.

16 He that keepeth the commandment keepeth his own
soul; but he that despiseth his ways shall die.

17 He that hath pity upon the poor lendeth unto the LORD;
and that which he hath given will he pay him again.

18 Chasten thy son while there is hope, and let not thy soul
spare for his crying.

19 A man of great wrath shall suffer punishment: for if thou
deliver him, yet thou must do it again.

20 Hear counsel, and receive instruction, that thou mayest
be wise in thy latter end.

21 There are many devices in a man’s heart; nevertheless
the counsel of the LORD, that shall stand.

22 The desire of a man is his kindness: and a poor man is
better than a liar.

23 The fear of the LORD tendeth to life: and he that hath it
shall abide satisfied; he shall not be visited with evil.

24 A slothful man hideth his hand in his bosom, and will
not so much as bring it to his mouth again.

25 Smite a scorner, and the simple will beware: and reprove
one that hath understanding, and he will understand
knowledge.

26 He that wasteth his father, and chaseth away his mother,
is a son that causeth shame, and bringeth reproach.

27 Cease, my son, to hear the instruction that causeth to err
from the words of knowledge.

28 An ungodly witness scorneth judgment: and the mouth
of the wicked devoureth iniquity.

29 Judgments are prepared for scorners, and stripes for the
back of fools.

Provérbios 19.1   Melhor é o pobre que anda na sua sinceridade do que o perverso de lábios e tolo.

19.2   Assim também ficar a alma sem conhecimento não é bom; e o que se apressa com seus pés peca.

19.3   A estultícia do homem perverterá o seu caminho, e o seu coração se irará contra o SENHOR.

19.4   As riquezas granjeiam muitos amigos, mas ao pobre o seu próprio amigo o deixa.

19.5   A falsa testemunha não ficará inocente; e o que profere mentiras não escapará.

19.6   Muitos suplicam a face do príncipe, e cada um é amigo daquele que dá presentes.

19.7   Todos os irmãos do pobre o aborrecem; quanto mais se afastarão dele os seus amigos! Corre após eles com palavras, mas não servem de nada.

19.8   O que adquire entendimento ama a sua alma; o que conserva a inteligência achará o bem.

19.9   A falsa testemunha não ficará impune; e o que profere mentiras perecerá.

19.10   Ao tolo não está bem o deleite; quanto menos ao servo dominar os príncipes!

19.11   O entendimento do homem retém a sua ira; e sua glória é passar sobre a transgressão.

19.12   Como o bramido do filho do leão é a indignação do rei; mas, como o orvalho sobre a erva, é a sua benevolência.

19.13   Grande miséria é para o pai o filho insensato, e um gotejar contínuo, as contenções da mulher.

19.14   A casa e a fazenda são a herança dos pais; mas do SENHOR vem a mulher prudente.

19.15   A preguiça faz cair em profundo sono, e a alma enganadora padecerá fome.

19.16   O que guardar o mandamento guardará a sua alma; mas o que desprezar os seus caminhos morrerá.

19.17   Ao SENHOR empresta o que se compadece do pobre, e ele lhe pagará o seu benefício.

19.18   Castiga teu filho enquanto há esperança, mas para o matar não alçarás a tua alma.

19.19   Homem de grande ira tem de sofrer o dano; porque, se tu o livrares, virás ainda a fazê-lo novamente.

19.20   Ouve o conselho e recebe a correção, para que sejas sábio nos teus últimos dias.

19.21   Muitos propósitos há no coração do homem, mas o conselho do SENHOR permanecerá.

19.22   O desejo do homem é a sua beneficência; mas o pobre é melhor do que o mentiroso.

19.23   O temor do SENHOR encaminha para a vida; aquele que o tem ficará satisfeito, e não o visitará mal nenhum.

19.24   O preguiçoso esconde a mão no seio; enfada-se de a levar à boca.

19.25   Fere o escarnecedor, e o simples tomará aviso; repreende ao sábio, e aprenderá conhecimento.

19.26   O que aflige a seu pai ou afugenta a sua mãe filho é que envergonha e desonra.

19.27   Cessa, filho meu, ouvindo a instrução, de te desviares das palavras do conhecimento.

19.28   A testemunha de Belial escarnece do juízo, e a boca dos ímpios engole a iniquidade.

19.29   Preparados estão os juízos para os escarnecedores e os açoites para as costas dos tolos.

FRUTO DO ESPÍRITO


O poder do Espírito Santo: John Charles Ryle (1816-1900)




Eu nunca me preocupo com qualquer que se torne um cristão, o que quer que esta pessoa tenha sido em tempos passados. Eu sei quão grandiosa é a mudança da morte para a vida; Eu sei que montanhas de divisão parecem ficar entre alguns homens e o Céu; Eu sei das dificuldades, dos prejuízos, da pecaminosidade desesperadora do coração natural; mas eu lembro que Deus o Pai fez este glorioso mundo do nada. Eu lembro da voz do Senhor Jesus que pôde alcançar Lázaro quando este tinha quatro dias de morto, e o chamou de volta, mesmo da sepultura; Eu lembro das incríveis que o Espírito de Deus venceu em cada nação debaixo do Céu; Eu me lembro disso tudo e sinto que nunca devo me desesperar. Sim! Estas mesmas pessoas que agora parecem mais completamente mortas em pecados, podem ainda ser tornadas nova criatura e andar diante de Deus em novidade de vida.

Por que não deveria ser assim? O Espírito Santo é um Espírito poderoso, misericordioso e amoroso. Ele não se volta de ninguém por causa de sua vileza. Ele não deixa de visitar porque seus pecados são preto e escarlate.

[...].

Por que não deveria ser assim? O Espírito é um Todo-Poderoso Espírito. Ele pode mudar um coração de pedra em um coração de carne. Ele pode destruir os maus-hábitos mais fortes, como uma estopa (tow) no fogo. Ele pode fazer as coisas mais difíceis parecerem fáceis e as mais poderosas objeções derreterem como neve na primavera. Ele pode cortar as barras de metal e arrebentar os portões do prejuízo. Ele pode encher cada vale e fazer cada lugar árduo, suave. Ele tem feito isto regularmente, e pode fazer novamente.

[...].

Eu não ficarei surpreso em ouvir, mesmo nesta vida, que o homem mais severo que eu conheço, tenha se tornado quebrantado, e o mais orgulhoso, tenha tomado lugar aos pés de Jesus como uma criança.

[...].

Eu nunca me desespero porque eu creio no poder do Espírito Santo. Nós, ministros, podemos bem nos desesperar, mas ao olharmos nosso próprio desempenho. Estamos frequentemente doentes de nós mesmos. Podemos nos desesperar quando olhamos para algumas pessoas que pertencem as nossas congregações; parecem tão duras e insensíveis quanto uma pedra de moinho. Mas nos lembramos do Espírito Santo e do que Ele já fez. Nos lembramos do Espírito Santo e refletimos que Ele não mudou. Ele pode descer como fogo e derreter os mais duros corações; Ele pode converter os piores homens ou mulheres entre nossos ouvintes, moldar todo seu caráter em uma nova forma. E assim nós pregamos. Temos esperança por causa do Espírito Santo. Oh, que nossos corações possam entender que o progresso da verdadeira
religião depende não de nossa força ou poder, mas do Espírito do Senhor! Oh que muitos deles possa aprender a depender menos de seus ministros e a orar mais pelo Espírito Santo! Oh, que todos possamos aprender a esperar menos de escolas, folhetos e aparatos eclesiásticos, e, ao mesmo tempo usando todos os meios diligentemente, buscarmos mais intensamente um derramamento do Espírito.

Leitor, você se sente menor se aproximando de Deus? A menor inquietação sobre sua alma imortal? Sua consciência lhe diz neste dia, que você ainda não sentiu o poder do Espírito, e que você quer saber o que é isso? Ouça, e eu lhe direi.

Por um lado, você deve ir imediatamente ao Senhor Jesus Cristo em oração, e rogar-Lhe que tenha misericórdia de você, e lhe envie o Espírito. Você deve ir diretamente aquela fonte de águas vivas, o Senhor Jesus Cristo, e receberá o Espírito Santo (João, 6.39). Comece imediatamente à orar pelo Espírito Santo. Não pense que está emudecido e sem esperança: O Espírito Santo é prometido aos que lhe pedirem. Seu nome é Espírito da Promessa e Espírito de Vida. Não Lhe dê descanso até que Ele venha e lhe faça um novo coração. Clamai vigorosamente ao Senhor – dize-Lhe, “Abençoa-me, mesmo também a mim: vivifica-me, e faze-me vivo.”

[...].

Por outro lado, se você ainda não sentiu o poder conversor do Espírito, você precisa ser diligente em observar os meios de graça através do qual o Espírito opera. Você deve ouvir regularmente a Palavra que é Sua espada; você deve habitualmente comparecer aquelas assembleias onde Sua presença é prometida; você deve, em suma, ser encontrado no caminho do Espírito, se você quer que o Espírito lhe faça bem. O cego Bartimeu jamais teria recebido a visão, se tivesse ficado sentado preguiçosamente em casa, e não tivesse saído afora, para se sentar a beira do caminho. Zaqueu poderia nunca ter visto Jesus, e se tornado um filho de Abraão, se ele não tivesse corrido adiante e subido no pé de sicômoro. O Espírito é um Espírito amoroso e bom. Mas aquele
que despreza os meios de graça, resiste ao Espírito Santo.

Leitor, lembre-se destas duas coisas. Eu creio firmemente que nenhum homem jamais agiu com honestidade e perseverança nestes dois conselhos, que não, mais cedo ou mais tarde, tem o Espírito, e descobre, por experiência própria que Ele é “poderoso pra salvar”.


O poder do Espírito Santo.
John Charles Ryle (1816-1900).
                                w w w . p r o j e t o r y l e . c o m . b r

JESUS: O NOSSO FIRME FUNDAMENTO




27 Deus é o cabeça da Igreja.

Deus o Filho, Jesus, é o cabeça da Igreja. Como o cabeça, a parte do corpo que vê, ouve, pensa, e decide, Ele dá as ordens pelas quais o resto do corpo vive. — “E sujeitou todas as coisas a Seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja, Que é o Seu corpo, a plenitude Daquele que cumpre tudo em todos.” Efésios 1:22-23

Fonte: navigators.org

Dios: Él sana



RENÚNCIA: OSWALD CHAMBERS


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

SAN JUAN 3: Lalana Chinantec

 
'E³ la²³ ca²³lʉ́³ Jesús quia̱'² Nicodemo
1Xen³ jø̱n³ dsa³ fariseo 'i³ xi̱i̱n³ Nicodemo. Rɨ³løn³¹ dsa³ 'i³ dxi³ 'i'²³ jee²³² quiee'³² dsa³ Israel. 2Ca²³tɨ́³ 'e³ ñíin² i²joon³ Jesús. 'Uøø²³ hua² i²ñíin². Ca²³jua'³ Nicodemo. Ca²³sɨ'²³ Jesús:
―Dsa³ 'e²³, ne³ra'³¹ 'e³ mɨ³xíin²³ 'nʉ³ Dios 'e³ rɨ²'een³¹ dsa³. Qui² 'a²³'i̱³ xen³ 'i³ rɨ²³lí³ juø'² rɨ²³jmée²³ u²³juø'²³ 'e³ la²³ jmeen³ 'uǿøn²nu³ xi³nu³ 'a²³jia'³ jmee²³ ta² quia̱'² Dios.
3'E³ quie'²³ jo̱³ ca²³lʉ́³ Jesús. Ca²³sɨ'²³ Nicodemo:
―Rɨ²juøøn³¹na¹ 'nʉ³ ju²dsoo³¹: 'A²³jia'³ rɨ²³lí³ juø'² rɨ²³'íin³ je² røøn³ Dios dsa³ 'i³ 'a²³jia'³ ca³la³xen³ co̱'³ ―ca²³jua'³.
4'E³ jo̱³ ca²³jua'³ Nicodemo:
―¿Jmii'³¹ rɨ²³lí³ juø'² li²³xen³ co̱'³ dsa³ 'i³ mɨ³la³jaan²³²? ¿'A² juø'² rɨ²³lí³ juø'² li²³huǿøn³ co̱'³ quie'² xóo² 'e³ jua'³ li²³xen³ co̱'³?
5'E³ quie'²³ ca²³jua'³ Jesús:
―Rɨ²juøøn³¹na¹ 'nʉ³ ju²dsoo³¹: 'É̱e̱² 'e³ mɨ³la³xen³ co̱'³ dsa³ 'i³ mɨ³jŋáan³ jmɨɨ³ 'e³ jua'³ sɨ³táan³. 'É̱e̱² 'e³ mɨ³la³xen³ co̱'³ dsa³ 'i³ mɨ³'iin³² dsɨ́² Espíritu Gáan³. 'E³ quie'²³ 'a²³jia'³ rɨ²³lí³ juø'² rɨ²³'íin³ je² røøn³ Dios dsa³ 'i³ 'a²³jia'³ sɨ³táan³, dsa³ 'i³ 'a²³jia'³ ca²³'iin³² dsɨ́² Espíritu Gáan³. 6Jmɨ² ŋu² xóo² jmii³ jmee²³ 'e³ rɨ³ji̱'²³ jmɨ² ŋu² dsa³ 'e³ la²³ sɨ³li³xen³. 'E³ quie'²³ Espíritu Gáan³ jmee²³ 'e³ rɨ³ji̱'²³ dsɨ́² dsa³. 7'A²³jia'³ 'ne'² 'e³ juø'²³ rɨ²núun² 'e³ la²³ lǿ² mɨ³juǿøn²na²³ 'nʉ³ 'e³ 'ne'² li²³xen³na'³ co̱'³. 8Qui² ro̱o̱²³ dxí³ te³ jiaa'³¹ 'née²³. Nuun³ 'e³ la²³ 'i̱i̱². 'E³ quie'²³ 'a²³jia'³ máan³ 'e³ jiaa'³¹ ja³. 'A²³jia'³ máan³ 'e³ jiaa'³¹ dsoo³². 'E³ quie'²³ la'³ cu³lø³¹ quie'² dsa³ 'i³ mɨ³jmée³ Espíritu Gáan³ 'e³ rɨ³ji̱'²³. Lii²³ 'e³ rɨ³ji̱'²³ dsa³ 'í³, juø'n³ quie'²³ 'a²³jia'³ ñi³² dsa³ 'e³ jmii'³¹ lǿ² 'e³ mɨ³lǿ²³ la'³. ―La'³ ca²³jua'³ Jesús. Ca²³sɨ'²³ Nicodemo.
9'E³ jo̱³ ca²³jua'³ Nicodemo. Ca²³sɨ'²³ Jesús:
―¿Jmii'³¹ lǿ² 'e³ sɨ³lí³ la'³ cu²ne²ra²?
10'E³ quie'²³ jo̱³ ca²³jmée³ júu² co̱'³ Jesús. Ca²³sɨ'²³ Nicodemo:
―Rɨ³løn³¹nu³ dsa³ 'e²³. 'Een³² dsa³ Israel, ¿mɨ³naa'³¹? ¿Jmii'³¹ lǿ² 'e³ 'a²³jia'³ ta³jmeen³ 'i'²³ 'e³ la²³ lǿ² júu² 'e³ mɨ³juǿøn²na²³ 'nʉ³? 11Rɨ²juøøn³¹na¹ 'nʉ³ ju²dsoo³¹: Lʉ²ra'³¹ 'e³ la²³ ne³ra'³¹. Qui² rɨ³løn³¹na'³¹ dsa³ ñi³. Xii'³²ra'³¹ dsa³ 'e³ la²³ ca²³ne²ra'³¹. 'E³ quie'²³ 'a²³jia'³ jmee³ra'³ quién²na'³ júu² 'e³ xii'³²ra'³¹ 'nee'²³. 12Qui² mɨ³'øn²³ 'e³ la²³ lǿ² 'e³ jmee²³ mɨ³¹güii³ la³ 'e³ la²³ mɨ³lʉ́n²³ quia̱'n²³²na¹ 'nʉ³. 'E³ quie'²³ 'a²³jia'³ ca³táan³nu³. ¿Jmii'³¹ rɨ²³lí³ juø'² rɨ²³sɨ²³táan³nu³ xi³nu³ rɨ²'øn²³² 'e³ la²³ lǿ² yʉʉ'³¹ güii³ jo̱o̱²³na²³?
13’'A²³'i̱³ xen³ dsa³ 'i³ lɨ'³ ca³ñíin² yʉʉ'³¹ güii³ 'i³ rɨ²³lí³ juø'² rɨ²³jmée²³ júu². 'Nɨɨ'n³¹ jø̱n³ jné² Jo̱o̱³¹ Dsa³ hua² 'i³ jŋáan²na²³ jí̱i̱n² yʉʉ'³¹ güii³ 'i³ sɨ³lí³ juø'² jmeen²³ júu². Qui² yʉʉ'³¹ güii³ jen³¹na¹ xe̱'n². 14Moisés ca²³xo'² ne'n² 'e³ rɨ³løn³¹ 'luu³ ma²ca¹guó³ te'²³ dsa³ Israel je² 'a²³jia'³ nee'n²³² dsa³ mɨ²jo̱³. 'E³ la²³ ca²³xo'² Moisés ne'n² jo̱³, 'e³ quie'²³ la'³ 'ne'² rɨ²³xa'n²te'²³ jné² Jo̱o̱³¹ Dsa³. 15Jo̱³ hua² rɨ²³lí³ juø'² rɨ³ji̱'²³ ca³cuaa³ dsa³ 'i³ sɨ³táan³ quia̱'² jné².
'E³ la²³ 'néen² dsa³ mɨ³¹güii³ Dios
16’Bi²³ 'néen² dsa³ mɨ³¹güii³ Dios. 'E³ jo̱³ ca²³cuǿn² Jo̱o̱³¹, juø'n³ quie'²³ jø̱n³ qui³ xen³. 'E³ jo̱³ 'a²³jia'³ rɨ²³gua'²³ la²³jɨn³ dsa³ 'i³ sɨ³táan³ quia̱'² Jo̱o̱³¹. 'E³ quie'²³ rɨ³ji̱'²³ ca³cuaa³ dsa³ 'í³. 17'E³ quie'²³ 'a²³la³ jo̱³ 'e³ 'née²³ Dios 'e³ rɨ²³dxá²³ ta² quiee'³² dsa³ mɨ³¹güii³ 'e³ ca²³xíin²³ Jo̱o̱³¹ mɨ³¹güii³ la³. Ca²³xíin²³ Jo̱o̱³¹ 'e³ jua'³ 'née²³ 'e³ rɨ²³láan³ dsa³ mɨ³¹güii³.
18’'A²³jia'³ ca²³'ien³ júu² 'e³ xa³ dsoo² quiee'³² dsa³ 'i³ sɨ³táan³ quia̱'² Jo̱o̱³¹. 'E³ quie'²³ mɨ³líi² mɨ³'ien³ júu² 'e³ xa³ dsoo² quiee'³² dsa³ 'i³ 'a²³jia'³ sɨ³táan³. Qui² 'a²³jia'³ ca²³táan³te'²³ quia̱'²te'²³ Jo̱o̱³¹ Dios 'i³ jø̱n³ qui³ xen³. 19Mɨ³'ioo²³ jmɨ́ɨ²³ quiee'³² ji³ mɨ³¹güii³ la³. 'E³ quie'²³ bi²³ cɨ² 'née²³ dsa³ je² li³'o̱o̱³ la²³ cɨ'²³ je² cuø²³ jmɨ́ɨ²³ ji³. Qui² 'a²³jia'³ dxʉ́²³ 'e³ la²³ jmoo³². 'E³ jo̱³ hua² 'e³ mɨ³'ien³ júu² 'e³ xa³ dsoo² quiee'³²te'²³. 20'A²³jia'³ ta³dsɨ³² je² cuø²³ jmɨ́ɨ²³ ji³ la²³jɨn³ dsa³ 'i³ 'a²³jia'³ dxʉ́²³ jmoo³². 'E³ quie'²³ la'³ 'a²³jia'³ 'née²³ rɨ²³ŋɨ́n³ je² cuø²³ jmɨ́ɨ²³. Qui² bi²³ juø'² rɨ²³li²³jné³ ta² quiee'³². 21'E³ quie'²³ 'née²³ rɨ²³ŋɨ́²³ je² cuø²³ jmɨ́ɨ²³ ji³ dsa³ 'i³ jmee²³ 'e³ la²³ lǿ² ju²dsoo³¹. Qui² 'née²³ 'e³ li²³lii²³ 'e³ jmee²³ ta² Dios quia̱'² 'ñée².
'E³ la²³ ca²³lʉ́³ co̱'³ cɨ'²³ Juan 'i³ ca²³xáan² dsa³ jmɨɨ³ 'e³ ca²³'én² Jesús
22Ma²mɨ³líi² la'³, ŋóo² Jesús quia̱'² dsa³ quien³² la²³ca̱a̱n³ je² røøn³ estado Judea. Núu²³ ca²³guó³ quia̱'² dsa³ quien³². Ca²³xáan² dsa³ jmɨɨ³. 23'E³ quie'²³ la'³ Juan co̱'³. 'Iún² xaan³² dsa³ jmɨɨ³ je² xi̱i̱n³ Enón, mɨ³lén² la²³ je² xi̱i̱n³ Salim. Qui² bi²³ xa³ jmɨɨ³ je² núu²³. Xen³ dsa³ 'i³ i²guín¹ 'e³ ca²³jŋáan³te'²³ jmɨɨ³. 24Qui² 'íi² rɨ²³ta̱a̱'n³te'²³ i²³ñí² Juan mɨ²jo̱³.
25'E³ quie'²³ ca²³sɨ́n²³ júu² ca³dxáan² dsa³ quien³² Juan quia̱'² te'²³ juii² dsa³ Israel. Ca²³sɨ́n²³te'²³ júu² 'e³ jmii'³¹ lǿ² 'e³ 'ne'² rɨ²³jiin³ rɨ²³u̱u̱'n³ miin²³ quia̱'² la²³jɨ³ 'e³ coo'³²te'²³ 'e³ lǿn³ miin²³ 'e³ mɨ³la³'lʉ'n². 26'E³ jo̱³ i²guín¹te'²³ caan²³ Juan. Ca²³jua'³te'²³ ca²³sɨ'²³te'²³ Juan:
―Dsa³ 'e²³, xaan³² dsa³ jmɨɨ³ dsa³ 'i³ quia̱'n²nu³ mɨ²jo̱³, ¿mɨ³naa'³¹?, dsa³ 'i³ quia̱'n²nu³ ma²jen³¹nu³ 'ŋóo² la²³ jmɨɨ³ juee'³ Jordán, dsa³ 'i³ ca²³jméen² júu² 'e³ 'i̱i̱² sɨɨ'³¹. Sɨ³guín²³ la²³jɨn³ dsa³ caan²³ 'ñée², ¿mɨ³naa'³¹? ―ca²³jua'³te'²³.
27'E³ quie'²³ ca²³jmée³ júu² Juan. Ca²³jua'³:
―Jmø'n² 'e³ cuø²³ Dios 'e³ sɨ³lí³ quiée²ra², ¿mɨ³naa'³¹? 28'E³ quie'²³ ca²³nʉʉ³ra'³ miin²³na'³ 'e³ la²³ ca²³juø'n² mɨ²jo̱³. Qui² ca²³juø'n²: “'A²³la³ 'í³ Cristo 'i³ rɨ³lø³¹ 'i'²³ 'i³ rɨ²³xíin²³ Dios jné²”. 'E³ quie'²³ mɨ³xíin²³ jné² Dios 'e³ rɨ²ŋɨ́n³na²³ jén²³ cɨ² la²³ 'ñée². 29La²³ xen³ dsa³ 'i³ tøø²³ mɨ́³ xen³ Cristo. Qui² tøø³ dsa³ quien³². La²³ xen³ dsa³ 'i³ dxin²³² júu² xen²³ jné². Bi²³ 'née²³ dsa³ 'i³ dxin²³² júu² 'e³ la²³ nuu³ 'e³ lʉ²³ dsa³ 'i³ tøø²³ mɨ́³. 'E³ jo̱³ hua² 'e³ bi²³ jɨn³ dsɨn²³ jné² 'e³ sɨ³li³xen³ dsa³ quien³² 'ñée². 30Qui² 'ne'² 'e³ rɨ²³li²³gáan³ cɨ² 'ñée². 'E³ quie'²³ 'ne'² 'e³ rɨ²³li²³'uǿn²³ cɨ² jné².
'E³ la²³ lǿn²³ 'ñée² 'i³ ja³ jí̱i̱n² yʉʉ'³¹ güii³
31’Gáan³ cɨ² 'ñée² 'i³ ja³ jí̱i̱n² yʉʉ'³¹ la²³ cɨ'²³ la²³jɨn³ dsa³. 'Nɨɨ'n³¹ mɨ³¹güii³ la³ hua² joo³² te'²³ dsa³ 'i³ xen³ mɨ³¹güii³ la³. Qui² la²³'nɨɨ'n³¹ 'e³ la²³ lǿ² mɨ³¹güii³ la³ hua² lʉ²³te'²³. 'E³ quie'²³ gáan³ cɨ² 'ñée² 'i³ ja³ jí̱i̱n² yʉʉ'³¹ güii³ la²³ cɨ'²³ la²³jɨn³ dsa³. 32Jmee²³ júu² 'ñée² 'e³ jmii'³¹ cu³lø³¹ 'e³ ŋó²³, 'e³ jmii'³¹ cu³lø³¹ 'e³ ca²³núu³. 'E³ quie'²³ 'a²³'i̱³ xen³ 'i³ co̱³² júu² quiee'³². 33'E³ quie'²³ jmee²³ lii²³ 'e³ sɨ³táan³ 'e³ rɨ³løn³¹ ju²dsoo³¹ Dios dsa³ 'i³ co̱³² júu² quiee'³² 'ñée² 'i³ ja³ jí̱i̱n² yʉʉ'³¹ güii³. 34Qui² 'ɨɨ³ júu² quiee'³² Dios 'ñée² 'i³ mɨ³xíi²³ Dios quie'². Qui² 'a²³la³ ca³pii'² cuøn³² Dios Espíritu Gáan³ quien³². 35Bi²³ 'néen² Jo̱o̱³¹ Dios Jmii³. 'E³ jo̱³ mɨ³dxa³ guoo³ Jo̱o̱³¹ la²³jɨ³ 'e³ xa³. 36Rɨ³ji̱'²³ ca³cuaa³ dsa³ 'i³ sɨ³táan³ quia̱'² Dios Jo̱o̱³¹. 'E³ quie'²³ 'a²³jia'³ rɨ²³ñí² 'e³ jmii'³¹ lǿ² 'e³ rɨ³ji̱'²³ dsa³ ca³cuaa³ dsa³ 'i³ 'a²³jia'³ rɨ²³núu²³ 'e³ jmii'³¹ jua'³ Dios Jo̱o̱³¹. 'E³ quie'²³ rɨ³lø³¹ 'i'²³ 'e³ rɨ²³jmée²³ Dios jñiin²³ dsa³ 'í³.
 
https://www.bible.com/pt/bible/836/jhn.3.cnlnt

COMO VEMOS DEUS

 


A VERDADEIRA CONVERSÃO



READING PROVERBS (KING JAMES VERSION/ ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA)


CHAPTER 18

1 THROUGH desire a man, having separated himself,
seeketh and intermeddleth with all wisdom.

2 A fool hath no delight in understanding, but that his heart
may discover itself.

3 When the wicked cometh, then cometh also contempt,
and with ignominy reproach.

4 The words of a man’s mouth are as deep waters, and the
wellspring of wisdom as a flowing brook.

5 It is not good to accept the person of the wicked, to
overthrow the righteous in judgment.

6 A fool’s lips enter into contention, and his mouth calleth
for strokes.

7 A fool’s mouth is his destruction, and his lips are the
snare of his soul.

8 The words of a talebearer are as wounds, and they go
down into the innermost parts of the belly.

9 He also that is slothful in his work is brother to him that is
a great waster.

10 The name of the LORD is a strong tower: the righteous
runneth into it, and is safe.

11 The rich man’s wealth is his strong city, and as an high
wall in his own conceit.

12 Before destruction the heart of man is haughty, and
before honour is humility.

13 He that answereth a matter before he heareth it, it is folly
and shame unto him.

14 The spirit of a man will sustain his infirmity; but a
wounded spirit who can bear?

15 The heart of the prudent getteth knowledge; and the ear
of the wise seeketh knowledge.

16 A man’s gift maketh room for him, and bringeth him
before great men.

17 He that is first in his own cause seemeth just; but his
neighbour cometh and searcheth him.

18 The lot causeth contentions to cease, and parteth
between the mighty.

19 A brother offended is harder to be won than a strong
city: and their contentions are like the bars of a castle.

20 A man’s belly shall be satisfied with the fruit of his
mouth; and with the increase of his lips shall he be filled.

21 Death and life are in the power of the tongue: and they
that love it shall eat the fruit thereof.

22 Whoso findeth a wife findeth a good thing, and obtaineth
favour of the LORD.

23 The poor useth intreaties; but the rich answereth
roughly.

24 A man that hath friends must shew himself friendly: and
there is a friend that sticketh closer than a brother.

Almeida Revista e Corrigida
Provérbios
18.1   Busca seu próprio desejo aquele que se separa; ele insurge-se contra a verdadeira sabedoria.

18.2   Não toma prazer o tolo no entendimento, senão em que se descubra o seu coração.

18.3   Vindo o ímpio, vem também o desprezo; e, com a ignomínia, a vergonha.

18.4   Águas profundas são as palavras da boca do homem, e ribeiro transbordante é a fonte da sabedoria.

18.5   Não é bom ter respeito à pessoa do ímpio, para derribar o justo em juízo.

18.6   Os lábios do tolo entram na contenda, e a sua boca brada por açoites.

18.7   A boca do tolo é a sua própria destruição, e os seus lábios, um laço para a sua alma.

18.8   As palavras do linguareiro são como doces bocados, e elas descem ao íntimo do ventre.

18.9   Também o negligente na sua obra é irmão do desperdiçador.

18.10   Torre forte é o nome do SENHOR; para ela correrá o justo e estará em alto retiro.

18.11   A fazenda do rico é sua cidade forte e, como um muro alto, na sua imaginação.

18.12   Antes de ser quebrantado, eleva-se o coração do homem; e, diante da honra, vai a humildade.

18.13   Responder antes de ouvir é estultícia e vergonha.

18.14   O espírito do homem aliviará a sua enfermidade, mas ao espírito abatido, quem o levantará?

18.15   O coração do sábio adquire o conhecimento, e o ouvido dos sábios busca a ciência.

18.16   O presente do homem alarga-lhe o caminho e leva-o à presença dos grandes.

18.17   O que primeiro começa o seu pleito justo parece; mas vem o seu companheiro e o examina.

18.18   A sorte faz cessar os pleitos e faz separação entre os poderosos.

18.19   O irmão ofendido é mais difícil de conquistar do que uma cidade forte; e as contendas são como ferrolhos de um palácio.

18.20   Do fruto da boca de cada um se fartará o seu ventre; dos renovos dos seus lábios se fartará.

18.21   A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto.

18.22   O que acha uma mulher acha uma coisa boa e alcançou a benevolência do SENHOR.

18.23   O pobre fala com rogos, mas o rico responde com durezas.

18.24   O homem que tem muitos amigos pode congratular-se, mas há amigo mais chegado do que um irmão.

VOCÊ É FELIZ? John Charles Ryle (1816-1900)



Felicidade é o que toda a humanidade quer obter: o desejo dela está profundamente plantado no coração humano. Todos os homens naturalmente desgostam da dor, a angústia e o desconforto. Todos os homens naturalmente têm fome e sede de felicidade. Assim como o homem doente deseja a saúde e o prisioneiro de guerra a liberdade, assim como o viajante desidratado em países quentes deseja a fonte refrescante, ou o explorador polar coberto de gelo o sol se levantando no horizonte, do mesmo modo o pobre homem mortal deseja ser feliz. Mas, infelizmente, quão poucos têm considerado o que eles realmente dizem quando falam de felicidade! Quão vagas e indistintas e indefinidas são as ideias da maioria dos homens sobre este tema! Eles pensam que alguns são felizes, quando, na realidade, são miseráveis; eles pensam que alguns são tenebrosos e tristes, quando, na realidade, estes são verdadeiramente felizes; eles sonham com uma felicidade que, na realidade, nunca satisfaria o que suas naturezas desejam. Permita-me tentar hoje iluminar um pouco o assunto.

Verdadeira felicidade não é perfeita liberdade de angústia e desconforto. Nunca se esqueça disso. Se fosse assim, não haveria qualquer felicidade no mundo. Tal felicidade seria para os anjos que nunca caíram, e não para homens. A felicidade que eu estou investigando é tal que uma criatura pobre, moribunda e pecaminosa pode esperar obtê-la. Toda nossa natureza está contaminada pelo pecado. O mal abunda no mundo. Doença, e morte, e mudança estão diariamente fazendo seu triste trabalho por todos os lados. Em um estado tal como este, a maior felicidade que o homem pode atingir na terra tem de ser necessariamente algo misturado. Se nós esperamos encontrar qualquer felicidade literalmente perfeita deste lado da tumba, nós esperamos algo que não iremos encontrar.

Verdadeira felicidade não consiste em risadas e sorrisos. A face é, muitas vezes, um pobre indicador do homem interior. Há milhares que riem alto e são, quando acompanhados, tão alegres quanto um gafanhoto, mas no privado são desgraçados e miseráveis, e quase sempre com medo de ficarem sozinhos. Há centenas que são graves e sérios no seu comportamento, cujos corações estão cheios de uma sólida paz. Um poeta dentre nós contou verdadeiramente como os sorrisos valem pouco:

“Um homem pode sorrir e sorrir e ainda ser um vilão”

E a eterna Palavra de Deus nos ensina que “até no riso tem dor o coração” (Provérbios 14:13).

Não me fale de faces meramente sorridentes e risonhas: eu quero ouvir de algo maior do que quando eu pergunto se um homem está alegre. Um homem verdadeiramente feliz indubitavelmente vai muitas vezes mostrar sua felicidade em seu semblante; mas um homem pode ter uma face bem alegre e, mesmo assim, não estar tão feliz.

De todas as coisas decepcionantes da terra nada é mais decepcionante do que mera alegria jovial e diversão. É um espetáculo vazio e oco, completamente desprovido de substância e realidade. Ouça ao palestrante brilhante na Sociedade, e marque os aplausos que ele recebeu de acompanhantes admirados: siga-o até seu quarto privado, e você provavelmente o achará mergulhado numa melancolia desanimada. Coronel Gardiner confessou que até quando ele pensava estar mais feliz, na verdade, ele, na maioria das vezes, desejava ser um cão. Olhe aquela bela mulher sorridente no baile, e você pode supor que ela nunca soube o que é ser infeliz; veja-a no dia seguinte na casa dela, e você pode, provavelmente, achá-la de mau humor consigo mesma e com todos os outros. Oh não: diversão mundana não é uma felicidade real! [...].

Para ser verdadeiramente feliz um homem precisa ter fontes de júbilo que não são dependentes de nada deste mundo. Não há nada sobre a terra que não esteja selado com a marca da instabilidade e da incerteza. Todas as coisas boas que o dinheiro pode comprar são para nada mais do que um instante: ou elas nos deixam ou nós somos obrigados a deixá-las. Todas as mais doces relações na vida são passíveis de ter um fim: a morte pode vir a qualquer dia e cortá-las fora. O homem cuja felicidade depende inteiramente das coisas daqui de baixo é como aquele que constrói sua casa na areia, ou que apoia seu peso numa cana fina.

Não me conte da sua felicidade se ela se sustenta diariamente nas incertezas da terra. Sua casa pode ser rica em confortos; sua esposa e suas crianças podem ser tudo o que você queria; seus ganhos podem ser abundantemente suficientes para satisfazer todos os seus desejos. Mas, oh, lembre-se de que, se você não tiver nada mais do que isso para considerar, você está perante a beirada de um precipício! Seus rios de prazer podem em um dia qualquer secarem. Seu gozo pode ser profundo e sincero, mas ele é terrivelmente temporário. Ele não tem raiz. Ele não é verdadeira felicidade.

[...].

Muitos pensam que há muitas estradas que levam à felicidade. Em cada uma dessas estradas milhares e dezenas de milhares de homens e mulheres estão continuamente viajando. Cada uma é a fantasia de que, se ele conseguisse alcançar tudo o que quer, ele seria feliz. Cada fantasia de que, se ele não tiver sucesso, o problema não está na estrada, mas sim em sua própria falta de sorte e de uma fortuna favorável. E todos semelhantemente parecem ignorantes de que eles estão caçando sombras. Eles começaram na direção errada: eles estão buscando aquilo que nunca pode ser achado no lugar em que procuram.

Leitor, peço-lhe que reflita sobre as coisas que eu tenho dito. Que você nunca descanse até que possa dar uma resposta satisfatória a minha pergunta: você está feliz? Leitor, se você é capaz de responder a minha pergunta de forma satisfatória, peço-lhe para que nunca mais esqueça que uma grande decisão no serviço de Cristo é o segredo de uma grande felicidade. O cristão descomprometido, e não o persistente, jamais deve esperar para provar paz perfeita. O CRISTÃO MAIS DECIDIDO SEMPRE SERÁ O HOMEM MAIS FELIZ.


Você é feliz?
John Charles Ryle (1816-1900).
                                w w w . p r o j e t o r y l e . c o m . b r